• SESI/MT
  • SENAI/MT
  • IEL/MT
  • Sistema FIEMT
Voltar

Garantir a nota máxima dos alunos na redação do Enem é foco de projeto

16/09/2020 - 10h31

Cumprir todos os requisitos estipulados pelo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), com certeza, faz com que o estudante tire uma boa nota. Mas, para isso, é preciso muito treino e estudo.

Para dar uma forcinha aos jovens que irão enfrentar a temida avaliação, os estudantes do Sesi Escola Mato Grosso contam com um reforço extra: uma plataforma online de correção de redação, com feedbacks completos, entregas rápidas e diversos temas para praticar. Participam do projeto Redação Nota 1000 alunos desde o 5º ano do Ensino Fundamental até o 3º ano do Ensino Médio.

Através da plataforma da start-up especialista em educação, Imaginie Redação, um tema é escolhido para os alunos escreverem sobre e enviarem para os corretores profissionais. Dentro de alguns dias, o resultado é devolvido para os alunos com a nota e comentários. Além disso, relatórios de desempenho são gerados para a instituição de ensino poder acompanhar e colocar em prática ações de melhoria.

De acordo com a coordenadora regional de Educação do Sesi Mato Grosso, Cintia Silva, o objetivo é desenvolver nos estudantes as cinco grandes competências exigidas na prova do Enem: 1- demonstrar domínio da modalidade escrita formal da Língua Portuguesa; 2 - compreender a proposta de redação e o tipo textual exigido (dissertativo-argumentativo); 3 - selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações em defesa do ponto de vista; 4 - conhecer os mecanismos linguísticos para a construção da argumentação; e 5 - elaborar proposta de intervenção que respeite os direitos humanos.

“Esta ferramenta proporciona ao aluno, receber a correção comentada em sua própria redação, oportunizando a reescrita dentro dos critérios avaliados. É uma correção individual que aponta o que o aluno precisa ainda desenvolver. Conseguimos perceber o desenvolvimento dos alunos que estão engajados nesta proposta, escrevendo e reescrevendo suas redações, trabalhando a argumentação fundamentada, observando a ortografia correta”, enfatiza.

Atuação dos professores

A professora de Linguagens Tecnológicas e suas Comunicações, do Sesi Escola Cuiabá, Renata Macêdo, atesta que a proposta tem ajudado bastante e mostrado aos alunos que é possível tirar a nota máxima na redação do Enem. Que alcançar esse resultado não é algo tão longe deles.

“Mas para isso é preciso treino. Praticar, melhorando os pontos fracos que vão sendo identificados a cada correção minuciosa. Isso permite que nós professores possamos agir diretamente na dificuldade de cada aluno. Bem como, traz para o a criança ou adolescente a consciência de melhorar as competências que são avaliadas pela banca examinadora”.

Para ela, uma das coisas mais importantes no projeto é o desejo do estudante de melhorar a nota e a consciência que está sendo gerada em cada um deles sobre o quanto isso tudo é importante e que o resultado depende de cada um.

“Tenho percebido uma preocupação em melhorar a cada prova. Mesmo neste cenário atual de pandemia e aulas remotas, os resultados têm sido satisfatórios. O número de envolvidos e preocupados em realizar um bom texto aumentou. E aqueles alunos que estão se conscientizando de que é possível tirar uma boa nota na redação do Enem e estão realizando o processo têm tido melhoras em seus resultados”.

Foco nos resultados

O estudante Filipe Ferreira Correia, 16 anos, do 1º ano do Ensino Médio Integrado Sesi Senai, do curso Técnico informática, aprova a iniciativa. Sua média nas redações está entre 800 pontos. Para ele, o projeto tem auxiliado muitos estudantes que têm dificuldade e sua meta é melhorar a pontuação.

“Acho que consigo fazer algo melhor, podendo até chegar na nota mil, com auxílio dos professores. Espero ter um ótimo resultado, pois eu me dedico muito e também é meu sonho tirar uma nota boa e entrar em uma faculdade de qualidade”, acredita o jovem que pensa em fazer Psicologia ou Medicina Veterinária.

A coordenadora pedagógica Heloísa Borges frisa que é importante que os estudantes aproveitem o conhecimento adquirido ao longo dos anos escolares e saibam como empregá-lo no momento da prova, assim como buscarem o equilíbrio ao se preparar para o Enem.

“Manter uma rotina de prática de redações, reescrever os textos com base na orientação do professor, absorver o máximo de repertório sociocultural possível treinar e focar em consertar os erros são dicas valiosas. Além disso, escrever sobre diversos eixos temáticos, buscar interdisciplinaridades, ler e acompanhar notícias até se sentir confortável com qualquer tema que aparecer faz total diferença”.

Heloísa lembra ainda que a escola implementa programas e atividades para fazer com que a escrita se torne parte da rotina dos estudantes desde cedo. Com isso, estudantes do Ensino Fundamental já têm alcançado notas acima de 900 pontos na correção.

“Utilizamos os mesmos critérios e a ferramenta digital para aperfeiçoar a produção textual dos estudantes a partir do 5º ano do Ensino Fundamental. Nosso objetivo é prepara-los desde cedo para o exame – que está sendo aprimorado a cada ano e a banca de correção está cada vez mais criteriosa”, finaliza.

Acompanhe o Sistema Fiemt nas redes sociais:

Sistema FIEMT / SESI-MT - ​​Serviço Social da Indústria
Avenida Historiador Rubens de Mendonça, 4.193 - Centro Político Administrativo
Cuiabá - MT / CEP 78049-940 | Fone: (65) 3611-1500 / 3611-1555